SOBRE O RELATÓRIO

102-43

Materialidade

A Central Nacional Unimed utiliza a matriz de materialidade para direcionar sua prestação de contas para a sociedade, seja por meio deste relatório ou de outros instrumentos de comunicação. Essa metodologia permite abordar os temas mais relevantes para a estratégia da organização, sempre levando em consideração os temas de interesse de seus públicos de relacionamento e os impactos gerados pelo seu negócio.

102-43

Para o relato de 2018, foram utilizadas as mesmas bases da pesquisa de 2017, complementadas com temas relevantes e mudanças estruturais importantes que ocorreram na gestão da cooperativa no último período.

Foram considerados:

Estratégia do negócio - em planejamento estratégico com conselheiros, diretores e alta liderança administrativa.

Públicos Estratégicos - realizada de forma on-line, que questionou os temas de maior relevância para sustentabilidade, e também por meio de reuniões presenciais com fornecedores de serviços administrativos e de saúde.

Workshops de engajamento – realizados com prestadores de serviços de saúde e fornecedores administrativos estratégicos.

No sumário de conteúdo GRI estão listados apenas os indicadores mais relevantes, os chamados indicadores materiais. Por conta do compromisso da empresa com a transparência, o relato contém outros indicadores GRI e indicadores específicos importantes para o negócio.

IDENTIFICAÇÃO Utilizando como base as diretrizes GRI-Standards, a Central Nacional Unimed considerou nas consultas realizadas temas relativos ao contexto da sustentabilidade nas categorias: econômica, ambiental e social, incluindo práticas trabalhistas e trabalho decente, direitos humanos, sociedade e responsabilidade pelo produto.
PRIORIZAÇÃO Foram obtidas 976 respostas. Com base nestes retornos, a pesquisa foi tabulada, calculando a representatividade de cada tema sob o total de respostas por público, e com a atribuição de pontuação de equivalência por porcentagem obtida. No processo de tabulação incluímos os objetivos estratégicos com equivalência para os indicadores GRI com atribuição de peso.
VALIDAÇÃO Após a tabulação e inserção dos pontos na matriz de materialidade, foi possível identificar os oito temas de maior impacto para a gestão e principais públicos classificados como temas materiais, posteriormente validados com a alta direção.
ANÁLISE Foram analisados os processos relativos a cada tema com detalhamento e descritos no decorrer do relatório. Além dos temas considerados materiais na pesquisa de engajamento, outros foram considerados emergentes no período e também aparecem no relato.

102-40, 102-42

Públicos considerados estratégicos e, em destaque, públicos que responderam à pesquisa

  • Colaboradores
  • Unimeds
  • Clientes (Empresas Contratantes e Beneficiários)
  • Governo (Executivo, Legislativo e Judiciário)
  • Órgão Regulador (ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar)
  • Fornecedores (Administrativos e de Saúde)
  • Corretoras e Administradoras de Benefícios
  • Imprensa
  • Sociedades Médicas
  • Comunidades de entorno
SOBRE O RELATÓRIO

102-43

Materialidade

A Central Nacional Unimed utiliza a matriz de materialidade para direcionar sua prestação de contas para a sociedade, seja por meio deste relatório ou de outros instrumentos de comunicação. Essa metodologia permite abordar os temas mais relevantes para a estratégia da organização, sempre levando em consideração os temas de interesse de seus públicos de relacionamento e os impactos gerados pelo seu negócio.

102-43

Para o relato de 2018, foram utilizadas as mesmas bases da pesquisa de 2017, complementadas com temas relevantes e mudanças estruturais importantes que ocorreram na gestão da cooperativa no último período.

Foram considerados:

Estratégia do negócio - em planejamento estratégico com conselheiros, diretores e alta liderança administrativa.

Públicos Estratégicos - realizada de forma on-line, que questionou os temas de maior relevância para sustentabilidade, e também por meio de reuniões presenciais com fornecedores de serviços administrativos e de saúde.

Workshops de engajamento – realizados com prestadores de serviços de saúde e fornecedores administrativos estratégicos.

No sumário de conteúdo GRI estão listados apenas os indicadores mais relevantes, os chamados indicadores materiais. Por conta do compromisso da empresa com a transparência, o relato contém outros indicadores GRI e indicadores específicos importantes para o negócio.

IDENTIFICAÇÃO Utilizando como base as diretrizes GRI-Standards, a Central Nacional Unimed considerou nas consultas realizadas temas relativos ao contexto da sustentabilidade nas categorias: econômica, ambiental e social, incluindo práticas trabalhistas e trabalho decente, direitos humanos, sociedade e responsabilidade pelo produto.
PRIORIZAÇÃO Foram obtidas 976 respostas. Com base nestes retornos, a pesquisa foi tabulada, calculando a representatividade de cada tema sob o total de respostas por público, e com a atribuição de pontuação de equivalência por porcentagem obtida. No processo de tabulação incluímos os objetivos estratégicos com equivalência para os indicadores GRI com atribuição de peso.
VALIDAÇÃO Após a tabulação e inserção dos pontos na matriz de materialidade, foi possível identificar os oito temas de maior impacto para a gestão e principais públicos classificados como temas materiais, posteriormente validados com a alta direção.
ANÁLISE Foram analisados os processos relativos a cada tema com detalhamento e descritos no decorrer do relatório. Além dos temas considerados materiais na pesquisa de engajamento, outros foram considerados emergentes no período e também aparecem no relato.

102-40, 102-42

Públicos considerados estratégicos e, em destaque, públicos que responderam à pesquisa

  • Colaboradores
  • Unimeds
  • Clientes (Empresas Contratantes e Beneficiários)
  • Governo (Executivo, Legislativo e Judiciário)
  • Órgão Regulador (ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar)
  • Fornecedores (Administrativos e de Saúde)
  • Corretoras e Administradoras de Benefícios
  • Imprensa
  • Sociedades Médicas
  • Comunidades de entorno